sábado, 14 de maio de 2016

Psicomotricidade

 A integração das funções motoras e psíquicas em consequência da maturidade do sistema nervoso é chamada de ação psicomotora. Estas atividades precisam acontecer em grande quantidade durante o período escolar que compreende a educação infantil e o ensino fundamental - anos iniciais.  A Psicomotricidade é a ciência que tem como objeto de estudo o homem através do seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo. Está relacionada ao processo de maturação, onde o corpo é a origem das aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas.
É sustentada por três conhecimentos básicos: o movimento, o intelecto e o afeto.

 Desenvolvi este jogo e meus alunos amaram!!! Afinal é brincando que se aprende! 



Espero que tenham gostado da dica!

Beijinhos



domingo, 8 de maio de 2016

Feliz dia das Mães

 O Blog "Laura Presente de Deus" deseja parabenizar à todas as mães! 
 Sabemos que ser mãe não é apenas dar a luz e amar incondicionalmente, vai muito além disso! A responsabilidade de educar e preparar um ser humano para inserir em uma sociedade tão corrompida e preconceituosa.
Neste dia, desejo não só apenas felicidades e outras palavras clichés que costumamos falar, desejo sabedoria para educar, orientar, e forças para não desistir, isso mesmo desistir, vejo pais desistindo tão facilmente de seus filhos. Educar é uma tarefa árdua que requer esforço e dedicação, se está sendo fácil então você não está educando seu (sua) filho (a). A educação é uma arma preciosa para o sucesso de um futuro melhor! Beijos e Parabéns à todas as mamães inclusive a minha que está tão longe😘




Hiperatividade ou Traquinagem?


  Sou professora de Educação infantil em um Colégio particular. Todos os anos recebemos diversos alunos, uns tímidos, outros bem agitados. Mas algumas características nos chamam atenção. E como identificar se a agitação está dentro do que chamamos de "normal"?
 Os pais e educadores de crianças entre 3 e 7 anos, sabem o quanto é difícil prender a atenção destes pequenos por muito tempo. Se a criança é agitada a tendência é logo ir imaginando mil coisas. Mas na verdade precisamos ficar atentos porque nem todo comportamento agitado de uma criança nesta idade é hiperatividade. Crianças nesta idade possuem muita energia que precisa ser gasta com muitas atividades de movimento. Eles não querem ficar parados. Em sala de aula, quando percebo que a turminha está agitada, paro tudo e vamos ao parque ou fazemos alguma atividade com bastante movimentação para que eles possam "queimar" esta energia vital que existe dentro deles. 
 A hiperatividade está ligada a motricidade aos movimentos. O TDAH (transtorno de deficit de atenção) fica evidente na fase escolar, ente os 7 anos de idade, normalmente a professora sinaliza aos pais que algo está acontecendo e solicita um acompanhamento, onde é feito uma avaliação e são os profissionais que fazem este diagnostico. A criança com TDAH apresenta algumas características que são: 

-agitação (esfregar mãos ou pés, contorcer-se na cadeira, balançar objetos…);
-distrair-se facilmente com outros estímulos;
-dificuldade em permanecer sentado;
-realizar com frequência atividades perigosas sem pensar nas consequências;
-parece não escutar o que é dito;
-perder materiais necessários para as tarefas ou atividades;
-dificuldade em brincar tranquilo, com uma coisa apenas;
-deixar uma tarefa incompleta para realizar outra;
-problema em manter-se atento às atividades lúdicas;
-não aguenta esperar a sua vez em algum jogo ou tarefa em grupo.
 O TDAH precisa ser tratado por um bom Neuropediatra, Psicologo infantil, Psicopedagogo. O tratamento é feito através de terapias e medicamentos. E com a ajuda destes profissionais esta criança poderá levar uma vida "normal". E deve continuar o tratamento na fase adulta também.


 Compartilho com vocês este vídeo que esclarece com bastante propriedade o TDAH. Prof. Paulo Mattos.


Espero que de alguma forma eu tenha ajudado a quem passa pelo problema ou conhece alguém que passa. 



Um forte abraço!

Leila Rocha - Pedagoga e estudante de Psicopedagogia.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

E o tempo passa tão rápido!

 
 Há 3 anos atrás ouvi de uma médica que minha filha teria sequelas pela negligência de 2 médicos. Mas eu confio e acredito em um Deus maravilhoso e fiel! Um Deus que não desampara seus filhos e em meio as dificuldades eu clamo e Ele me atende! E para honra e glória do meu Deus a Laura completou 3 anos no dia 28/01/2015 e ela está crescendo em sabedoria e graça! Muito inteligente e sem nenhum problema de saúde! Como não adorar um Deus que derrama milagres ainda nos dias atuais? 
 Sou privilegiada por ter uma filha linda, guerreira, que nasceu lutando para sobreviver! Deus me presenteou com este tesouro que é a Laurinha! Parabéns filhota! Te amo muito!
















terça-feira, 4 de novembro de 2014

A Compreensão dos NÃOS

Aqui em casa tenho tido muita dificuldade na questão dos NÃOS. A Laurinha é bem desafiadora e teimosa. Tenho a impressão que ela escuta quando digo NÃO PODE, mas mesmo assim prefere fazer! 
 Venho seguindo a psicologa infantil Daniella Freixo há algum tempo e tenho aprendido bastante a lidar com a educação da Laurinha. E neste vídeo que vou postar aqui fala exatamente a questão do NÃO. Espero que gostem! 

"A compreensão do não é uma construção que começa desde o primeiro dia que a criança escuta essa palavrinha seguida de algum comportamento perigoso ou inadequado e segue por todo o processo de desenvolvimento. Nosso grande desafio nesse processo é sermos conscientes , coerentes e constantes. O não, o limite funciona como grande margem do rio, dá direção, leva a criança a crescer". Daniella Freixo




 Como sempre a Daniella Freixo arrasando nos vídeos dela! Amo demais!
 Beijos até a próxima! 

sábado, 5 de abril de 2014

Resenha da parceria Ana Giovanna, muito legal!!!

Resolvi fazer um vídeo, porque palavras são poucas para descrever o lindo vestido que a Ana Giovanna me enviou!
Valeu Alex!!!!!!

domingo, 30 de março de 2014

Formando o caráter de nossos filhos.






 A cada dia que passa, temos mais dificuldades para educarmos nossos filhos. Diante de uma sociedade que prioriza o "tenho logo existo", passamos um longo tempo correndo atrás de bens materiais, melhor condição de vida, e outas coisas mais. Com tudo isso falhamos na educação de nossos filhos, pois o que estamos deixando de exemplo para eles? Não estou aqui fazendo apologia ao comodismo, muito pelo contrário devemos proporcionar o melhor para nossa família, mas devemos colocar isto em segundo plano, pois em primeiro lugar vem a educação de nossos filhos, que muitas vezes fica defasada pela falta de tempo. Quais são nossas prioridades?! A transmissão de valores vai muito além de conselhos, orientações, palmadas ou castigos. Nós somos espelhos para nossos pequeninos, o exemplo dos pais é de grande relevância na formação do caráter de nossos filhos. A missão de educar com responsabilidade é demasiadamente árdua, pois requer paciência, renuncia, imposição de limites, transmissão de valores, e acima de tudo muito amor. 
  "A formação do caráter é a obra mais importante que já foi confiada a seres humanos; e nunca antes foi seu diligente estudo tão importante como hoje. Jamais qualquer geração prévia teve de enfrentar transes tão momentosos; nunca antes jovens foram defrontados por perigos tão grandes como hoje". Ellen G. White, Educação p. 225  
 Contemos pois com a ajuda de Deus, para educarmos nossos tesouros que Ele nos confiou!

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Laurinha 1° dia de aula

 Acredito que o primeiro dia de aula é difícil para todos, pais e filhos.
Hoje o meu tesouro foi pela primeira vez na escolinha, e embora eu tenha ficado tranquila pois trabalho em uma escola e sei como funciona, meu coração estava apertadinho...
 Li um artigo bem interessante que fala sobre este assunto e resolvi compartilhar com todos vocês!
Espero ajudar!

Adaptação na escola

O período de adaptação na escola é uma etapa bastante delicada pela qual pais e crianças passam.
Para tentar entender e tranqüilizar a todos a respeito dessa fase vamos discorrer sobre algumas situações.
Tente imaginar, você adulto, ao enfrentar o primeiro dia em um novo trabalho ou ainda sozinho em uma festa, onde todos são seus desconhecidos. Sensação ruim essa, não é? Pois é. A adaptação da criança na escola pode demorar de um dia a meses dependendo da idade e do tipo de relação que tem com as pessoas mais queridas.
No berçário, até uns cinco ou seis meses de idade costumamos dizer que a adaptação é mais dos pais, que não sem razão, ficam apreensivos em ter que delegar os cuidados que até então eram feitos só por eles a outras pessoas. Até essa idade, apesar de poder estranhar um pouco a nova rotina o bebê, via de regra, ainda não estranha pessoas e essa transição costuma ser muito tranqüila.
Dos seis ou sete meses até quase três anos de idade é a idade mais trabalhosa, pois a criança já estranha e não consegue elaborar um raciocínio para compreender o que significa a escola, o que está fazendo lá e principalmente que os pais continuam a existir mesmo quando não estão diante de sua vista. Por isso é preciso ter muita tranqüilidade, paciência e principalmente confiança na sua escolha.
É importante que a mãe, o pai, avós ou alguém com quem a criança tem um vínculo afetivo forte a acompanhe nos primeiros dias. Essa pessoa deve ficar em algum espaço que a escola tenha reservado para isso enquanto que a criança reúne-se com a professora e os novos amiguinhos. Sempre que a ansiedade, insegurança ou choro resolverem aparecer, a criança vai ao aconchego desta pessoa para que saiba que tem um respaldo e que não foi abandonada. É imprescindível que os pais permitam essa aproximação, pois ela precisa formar vínculos com a professora e os novos amigos. Se os pais ficam dentro da sala de aula é claro que a criança vai ficar o tempo todo debaixo da proteção e não conseguirá estabelecer um relacionamento.
Aos poucos ela vai percebendo como é gostosa essa nova vida e entendendo o que significa a escola, aonde ela vai se socializar, desenvolver a coordenação, aprender a lidar com tempo, espaço, lateralidade, percepção, desenvolver a linguagem, pensamento lógico, aprender músicas, fazer artes plásticas, além de outras artes, lidar com a diversidade e elevar sua auto-estima além de muitos outros aspectos. É claro que ela não quer nem saber que está desenvolvendo tudo isso, pra ela é pura brincadeira e é isso o mais divertido, desenvolver todos esses aspectos de forma lúdica e saudável.
A partir dos quatro anos a adaptação costuma ser bem mais tranqüila, pois a criança já verbaliza bem e compreende o que está acontecendo. Neste caso um ou dois dias já costumam ser suficientes para que a criança se integre.
É comum neste início que a criança fique ansiosa, proteste para evitar enfrentar essa situação. Afinal a casa dela é um espaço onde já domina tudo e todos. Conhece tudo e sabe como conseguir as coisas com cada adulto que ela convive desde que nasceu. A escola irá lhe parecer em um primeiro momento um desafio que ela não está com vontade de enfrentar, o receio do novo. Por mais que os pais estejam apreensivos é importante procurar não passar essa preocupação à criança, mas sim ressaltar os pontos positivos, falando bem da escola, das novidades, dos amigos e brincadeiras. Os pais devem ainda tentar evitar de falar sobre as preocupações na frente da criança o que a deixará mais apreensiva. Dorzinhas de barriga, sono, manhas são esperadas nesse contexto.
Um aspecto difícil é muitas vezes o sentimento de culpa que passa pela cabeça dos pais de não poderem estar o tempo todo com seu filho, principalmente para as crianças que ficam período integral. Não há porque se sentirem assim, pois as crianças crescem, amadurecem e precisam de novas experiências com outros da mesma idade. Não é necessário se preocuparem, pois essa experiência, por mais longa e cheia de lágrimas dos dois lados, que seja, não traumatiza. Todos superam e certamente no futuro nem se lembrem desses primeiros dias na escola.
Essa fase pode parecer dolorosa, mas aos poucos, pais e criança começam a confiar na escolha que fizeram e a lidar com mais tranqüilidade e prazer com essa etapa que é fundamental na construção da personalidade da criança.
Fonte:http://guiadobebe.uol.com.br/adaptacao-na-escola/

domingo, 1 de dezembro de 2013

Ana Giovanna- Infantil Feminina

  
Queridas venho apresentar a mais nova parceria com nosso Blog, Ana Giovanna- Moda Infantil Feminina!!!
Mamães de meninas, eu entrei no site da Ana Giovanna e "enlouqueci" com tantos modelos de vestidos um mais lindo que o outro, incrível!!!!
 Quero comprar todos!!! Vestidos lindos para todas as ocasiões. Entrem e comprovem o que estou dizendo!!!! http://www.anagiovanna.com.br/

 Ana Giovanna parabéns pelo trabalho incrível de vocês!!!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Bater Ensina?

 Olá queridas seguidoras desculpe-me pela ausência, estou trabalhando muito e final de ano a escola pega fogo.
 Mas vamos lá, curti a página no Facebook de uma Psicóloga infantil  que se chama Daniela Freixo, adoro a página dela pois encontro muitas dicas que tem me ajudado no dia-a-dia com minha pequena Laura. Ela postou um vídeo com o seguinte tema: Bater ensina?
 Deem uma olhada no vídeo é muito interessante e comente sua opinião!!! 
Aguardo a participação de todas!!! Beijinhos e até a próxima. Curtam a página dela no Facebook: 
Daniella Freixo de Faria (psicóloga infantil)



Visitantes

Postagens