domingo, 1 de dezembro de 2013

Ana Giovanna- Infantil Feminina

  
Queridas venho apresentar a mais nova parceria com nosso Blog, Ana Giovanna- Moda Infantil Feminina!!!
Mamães de meninas, eu entrei no site da Ana Giovanna e "enlouqueci" com tantos modelos de vestidos um mais lindo que o outro, incrível!!!!
 Quero comprar todos!!! Vestidos lindos para todas as ocasiões. Entrem e comprovem o que estou dizendo!!!! http://www.anagiovanna.com.br/

 Ana Giovanna parabéns pelo trabalho incrível de vocês!!!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Bater Ensina?

 Olá queridas seguidoras desculpe-me pela ausência, estou trabalhando muito e final de ano a escola pega fogo.
 Mas vamos lá, curti a página no Facebook de uma Psicóloga infantil  que se chama Daniela Freixo, adoro a página dela pois encontro muitas dicas que tem me ajudado no dia-a-dia com minha pequena Laura. Ela postou um vídeo com o seguinte tema: Bater ensina?
 Deem uma olhada no vídeo é muito interessante e comente sua opinião!!! 
Aguardo a participação de todas!!! Beijinhos e até a próxima. Curtam a página dela no Facebook: 
Daniella Freixo de Faria (psicóloga infantil)



quinta-feira, 4 de julho de 2013

9 maneiras de fazer seu bebê dormir tranquilamente

Não tem mágica: muita paciência é o que você mais vai precisar até chegar o momento em que seu filho dormirá como um anjo a noite toda


1. Estabeleça uma rotina e a repita sempre. Isso cria um ritual que prepara o bebê para o sono.
2. No sono da tarde, deixe entrar luz pela janela. Ele precisa perceber os horários do dia. Aos poucos vai entender que quando escurece é hora de dormir.
3. Banho costuma acalmar a criança e embalar o sono. Faça um teste com seu filho. Se funcionar, mude a rotina da casa.
4. Mesmo que seu filho seja bebê, coloque um pijama nele. A roupa ajuda a marcar a hora de ir para a cama.
5. Quanto mais perto do horário do sono, mais tranquila deve ser a brincadeira da criança. E a movimentação da casa.
6. Coloque uma tomada de luz azul no quarto. A cor acalma a criança. Música suave também ajuda.
7. Leia um livro para ele. Mesmo que seja bem pequeno e não entenda a história. O que vale é o som e a melodia de sua voz.
8. Deixe-o dormir sozinho. Coloque-o no berço e fique por perto. Se a criança chorar, acalme-a com a sua voz. Com o tempo, diminua o tempo de permanência no quarto.
9. Não levante da cama a cada resmungo que ouvir na babá eletrônica. Deixe-o voltar a dormir sozinho, ou vai aprender que, sempre que chorar, terá sua atenção.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Amigas "Blogueiras Unidas"


Hoje Deus me deu mais um ano de vida, talvez mais uma oportunidade de repensar meus erros, mudar minhas atitudes, e ir em busca dos meus ideais!
Recebi de Deus o maior presente do mundo, que é a Laurinha, a razão do meu viver!
Por isso sou grata a Deus, por ele ter devolvido a saúde da minha filha, e por ter operado um milagre na vida dela!
Já me basta!
 OBRIGADA JESUS!


 Recebi no Facebook este Post que minhas amigas Blogueiras Unidas fizeram para mim, fiquei muitooo feliz e resolvi compartilhar com todos vocês, meus fieis seguidores!!! 


quarta-feira, 17 de abril de 2013

Dez indícios de que algo não vai bem na escolinha do seu filho





Choro em excesso, reclamação, irritação... Tudo isso pode ser sinal de que a criança está com problemas na escola. Aprenda a investigar as manifestações mais comuns no comportamento infantil.


1. A criança sai da escolinha chorando todos os dias
É essencial reparar na carinha do pequeno na hora da saída. “Para entrar, é normal que reclame, por sentir preguiça ou apenas a falta dos pais. Mas o comportamento no momento de ir embora é mais importante para detectar anormalidades”, diz a psicóloga clínica Rita Romaro, de São Paulo.
Por isso, se ele sair chorando e se queixando, dia após dia, é preciso averiguar. É possível que haja algum conflito com colegas (sim, também existe bullying na primeira infância) ou até cansaço físico, caso a agenda esteja muito lotada.
Acredite quando seu filho conta as coisas, questione sempre e confirme a versão dele com os educadores. “Outra dica é visitar a instituição fora de hora ou chegar mais cedo para buscar a criança. Nesse momento, repare no comportamento de todos”;

2. Reclama da professora todos os dias e mostra que não gosta dela
Em geral, as crianças – e os bebês – adoram as professoras. Por isso, é importante reparar em como seu filho se refere a elas.
Claro, é normal que eles se sintam contrariados, vez ou outra, com uma bronca ou um castigo, já que ninguém gosta de ser repreendido. Porém vale perguntar o que houve na escola, ficar atenta e mostrar para a coordenação que você quer ficar a par de tudo o que acontece.

3. Ao brincar, grita com as bonecas ou os bichinhos e os coloca de castigo a todo instante
É bem curioso, as crianças reproduzem, com os bonecos, o tratamento que recebem no dia a dia. Por isso, fique atento à forma como seu filho brinca. Se o vir gritando com os bonecos, batendo ou os colocando de castigo, pergunte calmamente: “Quem faz isso, quem grita assim?”
Então, converse com os professores, questione o que está acontecendo e pergunte se o comportamento de seu filho mudou na escola, como ele interage com os amiguinhos... Toda informação que você conseguir será útil. Prefira conversar pessoalmente, olhando nos olhos.

4. Nunca quer ir à escola
É comum que as crianças menores entrem chorando na escola – e isso nem sempre indica um problema, elas apenas sentem a falta dos pais. Mas, com 4 ou 5 anos, elas geralmente adoram ir à escola, pois associam as aulas a brincadeiras e aos amigos.
Porém algumas instituições de ensino têm forçado uma alfabetização precoce, propondo mais atividades do que a criança está preparada. Isso faz com que ela se sinta sobrecarregada e cansada e passe a reclamar bastante.
A culpa dessa carga excessiva de tarefas nem sempre está relacionada à escola em si ou aos professores. “Os pais também devem pensar em quantas atividades eles matricularam a criança para não exauri-la”.
Outro quesito que não pode fugir do controle dos pais é o horário de dormir: se a criança estuda de manhã, precisa deitar cedo. “Em geral, os pequenos precisam de dez horas de sono por dia porque se cansam mais do que os adultos”.

5. Teve uma mudança brusca no comportamento noturno
Quando algo não vai bem, pode haver mudanças na rotina noturna de sono, com o aumento na frequência de pesadelos.
Mas essa alteração também pode ser atribuída a uma fase conhecida como terror noturno, comum nos pequenos. Porém todo sinal de anormalidade precisa ser investigado.
“Não basta culpar a escola. Fique atento também às suas atitudes. Se necessário, procure o professor e explique suas preocupações. Tenha-o como aliado”.

6. Tem medo de contato físico
Esse sinal é grave e vale tanto para babás como para a escola. Quando a criança demonstra ter receio de contato físico ou se retrai e mantém a cabeça baixa a qualquer mudança do tom de voz, é sinal de que ela pode estar sendo maltratada, apanhando dos amiguinhos ou até dos educadores.
Então, é preciso ficar de olho, conversar com os responsáveis pela criança durante o dia. Para evitar situações assim, procure manter uma relação aberta com seu filho, perguntando todos os dias sobre o expediente escolar.
Claro, seja tolerante, pois muitas vezes as crianças precisam ser repreendidas para respeitar os limites, mas nada justifica a agressão física.
“Outra coisa importante é participar da hora do banho, diariamente, para verificar eventuais manchas, arranhões e batidas. Geralmente, quando a criança cai na escola ou briga com o amiguinho, a professora marca na agenda com o intuito de avisar os pais”.

7. Não gosta de falar da escola nem dos amiguinhos
Se a criança está sofrendo bullying, ainda que seja na primeira infância, é normal ela não querer falar sobre o dia a dia nem sobre os amiguinhos. Nessa hora, é preciso questionar os educadores, participar das atividades que a escola oferece para verificar o comportamento dos outros alunos com seu filho.
Veja se ele é enturmado, se as outras crianças falam com ele, como eles brincam. Lembre: tenha os professores como aliados, pois eles podem passar informações que você não consegue perceber.

8. Está muito irritada
A irritação repentina costuma indicar sobrecarga. As crianças precisam de tempo para descansar à tarde e brincar. Quando elas têm muitas atividades, ainda que sejam saudáveis, como esportes, podem se sentir exaustas. Esse cansaço se reflete em irritação ou desânimo.
Outro ponto importante é saber que algumas mudanças no comportamento podem ocorrer devido à alteração na rotina. Afinal, antes a criança tinha o relacionamento restrito aos pais e aos familiares – que muitas vezes mimam e fazem suas vontades. Na escola, ocorre uma mudança brusca porque há limites e rotina. “A criança estranha isso. Pode levar um tempo para que se acostume”.

9. Volta da escola com assaduras
Esse sintoma costuma aparecer principalmente nos bebês e indica que a higiene da criança não está sendo realizada a contento. Conte o problema aos professores. Certamente, eles irão prestar mais atenção e o incidente não se repetirá.
Quando acontece com crianças maiores, que vão ao banheiro sozinhas, os pais devem conversar com elas, auxiliá-las no banho e no banheiro, até que ela se sinta capaz de fazer a própria higiene de maneira satisfatória. Se precisar, peça ajuda aos educadores.

10. Não consegue desenvolver a fala
No período de adaptação, é comum que a criança se iniba e fale menos. “O problema não é com a escola, mas com a separação da mãe e com a mudança de ambiente”.
Por isso, é importante que a transição seja feita gradualmente, deixando a criança apenas algumas horas por dia na escola, durante as duas primeiras semanas. Converse com seu filho, mostrando as vantagens de ir à escola. Em pouco tempo, tudo voltará ao normal.
A saber: “Quando a criança anda, circula e interage com diversos adultos em uma escola, fica difícil responsabilizar a instituição por um possível atraso na linguagem. Ela pode ‘ajudar menos’ do que poderia, mas não causar o atraso”, afirma Cecília Santana, fonoaudióloga especializada em patologia de linguagem e assessora na área de inclusão escolar. É importante também diferenciar a dificuldade de falar de timidez.

Os sintomas nos bebês
Em bebês novinhos, que acabaram de ingressar em creches e berçários, os indícios de problema são muito sutis. “Quando algo não vai bem, eles podem ter alteração no sono e irritação ou ainda apresentar um olhar vago, sem a tranquilidade de sempre”.
Avaliar a situação com a ajuda de um profissional ajudará a perceber o que está errado.

Fica a dica pessoal, vamos prestar mais atenção nos nossos filhos neste sentido!!!












domingo, 31 de março de 2013

A verdadeira Páscoa

Lindo vídeo vale a pena assistir!!!


Ensine ao seu filho(a) o que realmente significa a páscoa!




Laurinha


quinta-feira, 21 de março de 2013

Primeiros passos 4 dicas importantes

Laurinha primeiros passinhos com 1 ano e 1 mês
                                       video

Os primeiros passinhos são uma grande conquista para o bebê. Tratase do resultado de um enorme processo de desenvolvimento e muita dedicação e compreensão dos pais. O início da liberdade merece bastante cuidado e atenção. O ambiente precisa estar seguro, os estímulos devem ser dados na hora e da maneira certas. Os tombos necessitam ser encarados com naturalidade. Já as comparações e a ansiedade serão obrigadas a ficar bem longe do bebê. Parece complicado? Mas não é. Sabendo um pouco mais sobre o assunto, os papais e as mamães vão curtir, com tranquilidade e entusiasmo, cada segundo dessa importante descoberta dos pequenos.


Quatro dicas simples que podem ajudar, e muito, seu filho a andar:
1. Ajude o bebê a encontrar apoio. Suas mãos, a beirada do sofá ou a parede vão ajudá-lo a conquistar o equilíbrio.
2. Fique por perto e estimule seu filho a fazer descobertas. Deixe que ele decida qual o melhor caminho. Ele se sentirá seguro para tentar, tenha certeza disso!
3. Coloque-se a 1 ou 2 m de distância do seu filho e chame-o para perto de você. O esforço do pequeno a deixará encantada e tornará esse momento inesquecível.
4. Durante a brincadeira, coloque um brinquedo que chame a atenção um pouco distante do bebê e incentive-o a ir buscá-lo. As crianças adoram essa brincadeira.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

1° aninho da Laura


 No dia 28/01/2013 minha pequena fez 1 aninho, foi muito legal, a Laurinha me surpreendeu, se comportou
igual uma mocinha...
Com muito esforço e dedicação, conseguimos realizar a festinha da Laura. Contei também com a ajuda de uma grande amiga Adriana, do tio Dudu e da titia Dirlene. 
 Todo o esforço que fazemos pelo nosso filho, é como se fosse nada diante da grandeza deste amor... 







Te amo Laurinha, você é a rezão do meu viver!!!

Visitantes

Postagens